20 março 2023
20 mar 2023

Ciclone Freddy devastou Moçambique

Um ciclone devastador atingiu fortemente o Moçambique. 53 mortos, mais de 21.000 famílias afetadas e destruição em todos os lugares. Os dehonianos também sofreram grandes danos. O Padre Sandro Capoferri, superior provincial, nos informa sobre a situação e apela para a solidariedade.

por  Sandro Capoferri, SCJ

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

Ele foi chamado de Freddy. Carregava o nome de um velho amigo querido, o nome de uma visita esperada. E ele chegou. Não como um velho amigo, mas um Ciclone Tropical!

Depois de passar por Madagascar, onde fez grandes estragos, visitou Moçambique duas vezes. A primeira foi no sul do país, especificamente na província de Inhambane (no final de fevereiro de 2023). Depois voltou em direção ao mar, fortalecendo-se lá e tomando uma rota mais ao norte, entrando decisivamente ao norte da cidade de Quelimane, onde há duas comunidades dehonianas.

Durante o sábado e o domingo, dias 11 e 12, o ciclone atingiu a cidade e seus arredores, com rajadas de vento de 180km/h, atingindo picos de 215km/h. E assim deixou um rastro de destruição e, no mínimo, 53 mortes (de acordo com os números divulgados pelas autoridades).

De acordo com avaliações iniciais, pelo menos 21.000 famílias foram diretamente afetadas pelas consequências dos ventos e da chuva; cerca de 6.600 casas foram totalmente destruídas e 9.800 parcialmente destruídas; 2.200 casas foram inundadas. 39 unidades de saúde e 519 salas de aula foram danificadas. Estima-se que 200.000 hectares de plantações também foram completamente destruídos. Além disso, como muitos postes caíram e fios transportando eletricidade foram quebrados, as comunicações telefônicas e o fornecimento de água potável foram interrompidos.

Uma semana depois, a situação piorou do ponto de vista da saúde: a cólera apareceu e já há muitos casos que preocupam as autoridades sanitárias.

Enquanto isso, ainda que a eletricidade foi restaurada em alguns distritos, não há água. As linhas telefônicas celulares começaram a funcionar novamente, embora ainda com problemas de conexão.

Alguns centros (principalmente escolas e igrejas) que não foram danificados abrigam pessoas que perderam ou que sofreram danos em suas casas. Elas recebem ajuda da agência estatal de gestão de desastres (INGC).

 

Nós Dehonianos também tivemos danos.

A situação é a seguinte:

– O telhado da casa provincial resistiu e não foi danificado. O salão adjacente, no entanto, teve parte do telhado danificado, e assim a chuva forte penetrou no espaço. Não houve grandes danos, pois lá havia apenas cadeiras. No entanto, o telhado terá que ser completamente refeito. O jardim foi destruído: cinco grandes mangueiras foram derrubadas, assim como algumas palmeiras, e outras árvores menores. Ainda há muita água parada e está começando a espalhar o típico fedor da podridão.

– Na outra comunidade, a Casa Sagrado Coração de Jesus, nossa casa de formação para aspirantes, houve muito mais danos. A parte que abriga os jovens candidatos, especialmente as salas comuns e banheiros, teve o telhado arrancado e as salas foram inundadas. Nenhum jovem foi fisicamente prejudicado, apenas medo. O telhado precisará ser reconstruído. A capela também teve muitos danos, tanto pelo telhado ter sido arrancado durante a ventania, como pela chuva que entrou e arruinou o teto suspenso e o chão da área do altar. Duas varandas também foram arrancadas. Nós não podemos contar o número de árvores derrubadas no quintal.

Nós iniciamos o contato com construtores locais para fazer estimativas de custos para o telhado, e prevemos uma despesa enorme.

Apelamos à solidariedade de todos, tanto para a recuperação de nossas estruturas como para ter alguns fundos disponíveis para atender aos muitos pedidos das pessoas que pedem ajuda no conserto de seus telhados.

Apesar de tudo isso, em Quelimane nós celebramos a memória do nascimento de Pe. Dehon, dando graças pela proteção que recebemos na noite do ciclone, já que ninguém em nossas casas e comunidades foi fisicamente prejudicado.

E agradecemos antecipadamente a solidariedade de todos aqueles que gostariam de nos ajudar, pedindo as abundantes graças e bênçãos do Coração de Cristo para todos.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter

Leia a Política de Privacidade e escreva para