Aniversário da eleição de Pe. Carlos Luis Suárez Codorniú

Eventos » 20 julho 2022

Padre Carlos Luis Suárez Codorniú. Décimo primeiro Superior Geral (20 julho 2018). Nasceu no dia 2 setembro de1965 em Espahna. Fez a sua primeira profissão em 29 setembro 1984 e foi ordenado presbítero em 14 setembro 1990. Foi eleito segundo Superior Geral da nossa Congregação em 20 julho 2018.


email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

Carta Programática 2018-2024,
Seu caminho é também o nosso caminho, Roma, 31 de Maio de 2019

De coração agradecido, queremos renovar nossa condição de discípulos. Mesmo reconhecendo nossa fragilidade, ansiamos proclamar em todas as ocasiões e lugares que “seu caminho é também o nosso caminho” (Cst. 12). Como fazer isso, a não ser contemplando e vivendo o Evangelho que nos foi dado? Foi o que nosso Fundador assumiu: “[O Evangelho] é o livro que eles devem constantemente estudar, meditar e, por assim dizer, devorar”[1].

Em Padre Dehon encontramos o testemunho coerente de uma vida aberta ao Evangelho: ele o contemplou, ele o viveu e ele o compartilhou. A lectio continua da Boa Nova, a proximidade com a Eucaristia e seu compromisso com os desafios de seu tempo marcaram sua vida espiritual e sua intensa atividade pastoral. Nele reconhecemos a impressão de “uma autêntica «cultura eucarística». Este modo de pensar e agir resume-se em três palavras: comunhão, serviço e misericórdia”[2].

À luz do carisma que cada um de nós recebeu e compartilha, queremos continuar acolhendo este dom em uma obediência atenta à vontade de Deus. Mas, tal como os discípulos, não estamos livres de distrações, conflitos e arrogância. Como eles, também nós precisamos de continuar harmonizado a mente, o coração e pés com os ensinamentos do Mestre: “a qualidade de nossa vida religiosa e a eficácia de nosso apostolado dependem, em grande parte, do constante esforço de adaptação e renovação” (Cst. 104).

A renovação do nosso discipulado também se verifica na proximidade existencial às muitas realidades humanas em que poderia parecer que investir a vida e o que temos é uma proposta perdedora: “Somos os discípulos de Cristo, cujo coração parece que se inclina mais para as classes infelizes, e que abraça com carinho os pequenos e os oprimidos”[3].

Oração pela Congregação e seus superiores

Ó Jesus, bom pastor,
concedei aos nossos superiores
e a todos os que exercem a autoridade na Igreja,
o espírito, as graças, as virtudes
e tudo o que os faça bons pastores.
Que o vosso Espírito desça sobre eles com todos os seus dons,
a fim de que, intimamente unidos a vós,
disponham todas as coisas com prudência,
conduzindo-as ao seu fim com fortaleza e serenidade.

Senhor, fazei os nossos superiores tão semelhantes a vós,
que, com a força do exemplo, dirijam o rebanho que lhes foi confiado.
Concedei, à nossa família religiosa
a graça de formar um só coração e uma só alma,
na obediência e na caridade.
Fazei que nela ingressem
somente os que vós mesmo chamastes e escolhestes.

Abençoai-nos, abençoai as nossas casas e todas as nossas obras.
As graças abundantes que emanam de vosso lado, aberto na cruz,
não cessem de santificar esta comunidade,
a fim de que viva na alegria
e produza frutos que permaneçam. Amém.


[1] L. Dehon (1902), EXT 8035170/02.

[2] Papa Francisco, Discurso aos participantes na Assembleia Plenária do Pontifício Comitê para os Congressos Eucarísticos Internacionais, Roma 10.11.18.

[3] L. Dehon (1897), REV 8031040/6.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter

Leia a Política de Privacidade e escreva para