11 janeiro 2024
11 jan 2024

O Capítulo Provincial na Alemanha em estilo sinodal

De 2 a 6 de janeiro, realizou-se em Neustadt o XVIII Capítulo Provincial da Província Alemã, sob a forma de assembleia.

por  Sergio Rotasperti

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

No início de janeiro, os Dehonianos da Província Alemã reuniram-se em Neustadt (GE) para celebrar o XVIII Capítulo Provincial.

O Capítulo realizou-se com duas novidades em relação ao passado. Não houve delegados das comunidades, mas uma assembleia geral, onde todos tiveram a oportunidade de participar ativamente: um método que contou com uma ampla participação dos confrades. A segunda novidade diz respeito ao método. Desejou-se adotar o método sinodal, feito de escuta da Palavra de Deus, de silêncio pessoal, de escuta recíproca e, naturalmente, de diálogo e de debate para chegar a decisões.

Os números falam por si para se compreender a situação dos Dehonianos na Alemanha no contexto de uma redução geral da presença Dehoniana na Europa. Atualmente são 36 confrades (dos quais dois bispos) com idade média de 65 anos; 2/3 dos confrades têm menos de 65 anos e provêm de outras entidades da Congregação.

Capítulo, processo espiritual

Nos trabalhos de preparação do Capítulo surgiu o desejo de tomar decisões, evitando que o Capítulo fosse apenas um diálogo fraterno. Por isso, a comissão preparatória, juntamente com o moderador externo (Peter Hundertmark), introduziu a metodologia sinodal, onde o silêncio pessoal e a escuta da Palavra têm o mesmo estatuto que os debates. Um método que, para alguns, se assemelhava a um meio-termo entre os exercícios espirituais e o Capítulo propriamente dito, mas que acabou por ajudar a chegar a decisões partilhadas e serenas.

Os primeiros dias foram dedicados a conhecer o bem-estar espiritual de cada confrade, o estado atual da Província, a estabilidade financeira, os projectos desenvolvidos ou em curso na Procuradoria das Missão.

Foram depois recolhidos temas, identificados critérios, propostas questões que serão ulteriormente retomadas após o Capítulo.

Temas e decisões

Entre os numerosos temas colocados na ordem do dia, figuram: a situação das casas (Handrup, Oberhausen, Maria Martental), os recursos humanos, a dimensão internacional, o escolasticado internacional em Freiburg, a pastoral vocacional, a Família Dehoniana.

Foram quatro as prioridades capitulares, sobre as quais se chegou a uma decisão ou orientação.

Em primeiro lugar, a pastoral vocacional. A falta de vocações na Alemanha e na Europa é um tema ainda controverso, visto que as propostas foram sempre insuficientes. No entanto, a maioria dos capitulares pediu ao Conselho Provincial para constituir uma equipa de confrades para se dedicar a este campo. Não devemos parar e fixar-nos apenas em encontrar padres e números para a Província, mas, com maior profundidade, ir mais além no sentido de ajudar os jovens a redescobrir a sua vocação, o seu caminho, o seu futuro. Foi também proposto combinar o tema vocacional com a atenção à “Família Dehoniana”.

O segundo tema é o da dimensão internacional. Há vários anos que a Província Alemã fez a opção pela internacionalidade. Mesmo no trabalho pastoral, vários confrades estão envolvidos no campo da migração. O Capítulo foi unânime para que se desenvolvesse esta dimensão. Chegou-se a acordo sobre os critérios de acolhimento e de permanência dos confrades que desejam empenhar-se na missão da Província Alemã.

Outro tema amplamente discutido foi a da formação inicial que se desenvolve em Freiburg. Em Paris existe um escolasticado para os candidatos europeus, enquanto que em Freiburg se acolhe os candidatos não europeus. O futuro depende de muitos factores internos e externos e por isso é necessário monitorizar a situação. Em 2026 haverá uma Assembleia Provincial dedicada a este importante tema.

O quarto tema foi o das pessoas disponíveis. É necessário ter uma visão de conjunto: o que afecta uma casa, afecta todas as outras. Por exemplo, a mudança de pessoas numa casa nunca é indolor e afecta também as outras comunidades, devido ao carisma das pessoas e à escassez de pessoal para substituir.

Por fim, foi abordado o tema do estilo de vida da comunidade religiosa. A tónica foi colocada num estilo simples e sustentável, que possa ser verificado regularmente.

O Capítulo terminou com a eleição do delegado ao Capítulo Geral e do seu substituto: o P. Olav Hamelijnck e o P. Horst Steppkes.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter

Leia a Política de Privacidade e escreva para