18 novembro 2022
18 nov 2022

75 anos do primeiro seminário Dehoniano em Portugal

Partilhamos algumas notícias da Província Portuguesa SCJ que está a celebrar 75 anos da fundação do primeiro seminário e da primeira comunidade Dehoniana em Portugal. Tudo começou na ilha da Madeira, com o objectivo de preparar missionários para Moçambique.

por  Zeferino Policarpo, scj

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

A presença Dehoniana em Portugal começou no Colégio Missionário Sagrado Coração, sediado na bonita cidade do Funchal (Madeira). Os fundadores eram confrades italianos (o P. Colombo e o P. Canova) que, depois de uns dias em Lisboa, chegaram à Madeira a 17 de Janeiro de 1947 e foram gentilmente acolhidos pelos bispo do Funchal. Em poucos meses de permanência na ilha, tornaram-se conhecidos e era também pública a sua intenção: fundar um seminário destinado a preparar missionários para Moçambique, onde os Dehonianos de Itália estavam também a iniciar a sua presença missionária. Os dois jovens sacerdotes, mesmo sem conhecer a língua, granjearam a simpatia das pessoas e atraíam as primeiras vocações. No entanto, faltava uma casa onde acolher e formar esses primeiros candidatos. Depois de muito procurar entre o casario sobranceiro à baía do Funchal, acabaram por descobrir uma quinta com uma bela vivenda que estava à venda. Os dois confrades logo se enamoram daquele espaço e imediatamente deram todos os passos necessários para que aí pudesse funcionar o primeiro seminário Dehoniano em Portugal. A 17 de Outubro de 1947 deu-se a inauguração com presença do bispo da Diocese e dos primeiros 10 seminaristas aos quais, dias depois se juntaram outros 2, perfazendo, assim, o simbólico número 12, como os Apóstolos.

Foi há 75 anos. A efeméride foi assinalada com diversos eventos com destaque para a Ordenação Presbiteral do Andrés Rafael, a 16 de Outubro. Presidiu à celebração o actual bispo do Funchal, D. Nuno Brás, e estavam também presentes os dois bispos eméritos da diocese: D. Teodoro de Faria e D. António Carrilho. No dia seguinte, realizou-se um Sessão Solene com a presença das mais altas individualidades da Madeira. O historiador, Gabriel Pita, antigo seminarista do Colégio Missionário, fez uma intervenção sobre a história dos primeiros anos do Seminário.

O encontro de Antigos Alunos do Colégio Missionário e a Festa das Missões que congrega centenas de benfeitores e amigos das missões, foram ainda outros pontos altos destas celebrações.

Como todas as obras, o Colégio Missionário cresceu, teve o seu tempo de pujança e agora vive uma nova etapa da sua existência. As vocações rareiam e o processo formativo está organizado de um outro modo. Em breve a casa será adaptada para acolher os Dehonianos doentes e de idade mais avançada que ali deram os primeiros passos na resposta ao chamamento de Cristo. Para além disso, continua a desenvolver as actividades pastorais que sempre caracterizaram a missão desta casa: o trabalho com a juventude e as vocações, a formação dos seminaristas e  os grupos de apoio às missões e o voluntariado missionário.

Da vida a Província Portuguesa nestes últimos tempos há ainda a assinalar os seguintes acontecimentos:

  • A ordenação sacerdotal do António Jesus, no verão passado. A celebração teve lugar na Sé do Funchal e nela foram também ordenados dois sacerdotes da Diocese.
  • O recomeço do noviciado em Portugal, depois de alguns anos sem noviços. Este noviciado tem a particularidade de ter dimensão internacional: são dois noviços, sendo o Nuno Gomes da Província Portuguesa e o Ante Delic do Distrito da Áustria-Croácia;
  • Infelizmente ao longo deste ano foram vários os confrades que inesperadamente nos deixaram. Damos nota dos seguintes falecimentos: P. João Nóbrega, P. Agostinho Clemente, D. António Braga, que foi Vigário Geral da Congregação Bispo dos Açores, e o P. Marcelino Teixeira. Que o Coração de Jesus acolhe estes nossos irmãos no seu Reino Eterno.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter

Leia a Política de Privacidade e escreva para