02 dezembro 2022
02 dez 2022

Visita do Superior Geral aos Dehonianos da Província da RSA, uma ocasião de unidade e de gratidão

De 30 de Outubro a 15 de Novembro, realizou-se a visita do Superior Geral aos Dehonianos da República da África do Sul. Em 2023, celebrar-se-ão os 100 anos de presença Dehoniana: uma forma de unidade e de valorização da diversidade cultural.

por  Chris Grzelak, scj

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

A Província RSA SCJ teve o privilégio de receber a visita canónica do Superior Geral, Pe. Carlos Luis Suárez Codorniú e do Conselheiro Geral, Pe. Charles Aimé Koudjou, de 30 de Outubro a 15 de Novembro de 2022.

A Província, criada a 2 de Fevereiro de 1995, está a funcionar há 27 anos. Apesar dos seus desafios e da escassez de membros, a entidade tem progredido ao longo dos anos e é um sinal da bênção de Deus e da relevância dos SCJ sul-africanos para a igreja local e para a sociedade. Nos últimos anos, a Província organizou a sua vida à volta de três centros: Aliwal North, Pietermaritzburg e Joanesburgo e consolidou as comunidades SCJ existentes. O Superior Geral e o seu Conselheiro centraram a sua visita nas comunidades que de algum modo permanecem “frágeis”, mas os Dehonianos que nelas vivem decidiram aprofundar a qualidade de vida comunitária.

Em Joanesburgo, os visitantes tiveram a oportunidade de falar com vários confrades e de participar na liturgia da Paróquia de Santo António (Randfontein) a cargo do Pe. J. Mpiti e de contactar com outras duas comunidades eclesiais pertencentes à Paróquia. Depois o Superior Geral e o Conselheiro viajaram para Pietermartizburg, onde se encontra a Casa de Formação Internacional SCJ que prepara os jovens escolásticos SCJ de toda a África e fazem os estudos filosófico-teológicos no Instituto Teológico São José em Cedara (perto de Pietermaritzburg). Este projecto de formação funciona há vinte anos e continua a ter sucesso graças à generosidade dos benfeitores alemães e ao apoio financeiro da Província da Alemanha. Actualmente frequentam o programa de formação 25 escolásticos de África e de Madagáscar.

Para além da presença SCJ em Pietermaritzburg (Arquidiocese de Durban), os SCJ sul-africanos também trabalham em De Aar e Aliwal North, estando principalmente envolvidos no ministério pastoral. Em Aliwal North, foi recentemente criado o programa de pré-noviciado (com 5 pré-noviços) sob orientação do Pe. N. Bambatha e há também uma comunidade de Dehonianos empenhados no ministério pastoral na Catedral de Aliwal e na Paróquia de S. Pio X (Pe. Surdel e o Pe. Z. Tembo). Num domingo, o Pe. Tembo (ordenado sacerdote no passado dia 22 de Outubro) celebrou a sua Eucaristia de acção de graças na comunidade de S. Pio na qual participaram também o Superior Geral e o seu Conselheiro. Os nossos convidados foram também a De Aar para se encontrarem com o Bispo A. Musialek (bispo SCJ) e visitar o projecto de caridade “The Divine Marcy Centre”, gerido pela diocese, para o qual contribuíram financeiramente as Províncias dos EUA e da Alemanha. O arcebispo Z. Mpabani SCJ, bispo de Bloemfontein, foi outra pessoa com quem os nossos visitantes passaram algum tempo.

Durante a visita canónica, conforme programado, a Província elegeu a novo Governo Provincial para os próximos três anos: Pe. P. Surdel – Superior Provincial – e os padres J. Mpiti; A. Maslowski; Z. Tembo; e K. Gabryel – Conselheiros.

A visita do Superior Geral, P. Carlos e do Conselheiro, P. Charles foi fraterna, frutuosa, muito apreciada e encorajadora, especialmente porque a Província celebrará o centenário da presença SCJ na África do Sul em 2023. Juntamente com os visitantes, os Dehonianos sul-africanos perceberam que há muito para agradecer, particularmente pela contribuição histórica dos Dehonianos para a sociedade e a igreja sul-africanas e pelo futuro promissor desta Entidade, dado que actualmente se verifica um grande aumento de vocações (5 pré-noviços e 7 escolásticos). Com a bênção de Deus e o decorrer do tempo, a fisionomia da Província irá inevitavelmente mudar, tornando-se mais africana, com a nova geração de Dehonianos africanos aberta a novas áreas de envolvimento pastoral e a novos territórios de ministério especializado.

No entanto, o crescimento em número exige sempre a melhoria das relações interpessoais dentro da Província, tendo em conta que os seus membros provêm de muitas e variadas origens culturais, o que naturalmente requer mútua compreensão, apreço e unidade mais profunda. Assim, sobre os alicerces lançados e com o contributo dos missionários alemães, americanos, polacos e indianos e dos confrades sul-africanos, espera-se que o Projecto SCJ, iniciado há cem anos, continue a crescer. A visita canónica decorreu muito bem e, por isso, os Dehonianos sul-africanos estão muito gratos a Deus.

 

Artigo disponível em:

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter

Leia a Política de Privacidade e escreva para