19 julho 2021
19 jul 2021

Uma nova normalidade

Os Dehonianos em Portugal, após as diversas vagas da pandemia, recuperam a vida e o dinamismo pastoral, quase como quem está a acordar de um longo sono. Porém, é um retomar que não é nem pode ser igual ao que era antes da pandemia. Estamos a viver uma nova normalidade e um novo tempo onde somos novamente convocados a ser profetas do amor e servidores da reconciliação.

por  Zeferino Policarpo, scj

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

A pandemia veio alterar as rotinas, os ritmos, os programas, os projectos e as iniciativas a que estávamos habituados. Depois de termos lutado contra várias vagas do Covid-19, parece que agora conseguiremos retomar a vida num novo modo de normalidade. Sim, porque muitas coisas não podem voltar a ser como eram antes da pandemia! E até aquilo a que estávamos habituados a fazer, agora temos de fazer de um modo diferente. A vida mudou e muito!

Apresentamos algumas iniciativas e eventos que os Dehonianos em Portugal puderam retomar nesta parte final do ano, celebrando-os neste novo contexto em que somos chamados a viver a nossa missão profética.

Efemérides 

A Província Portuguesa SCJ está a celebrar 75 anos de presença em Portugal. Há medida que os anos avançam, surgem diversas efemérides que vale a pena fazer referência.

  1. António de Sousa Braga, eleito Conselheiro Geral (em 1991), desempenhava o serviço de Vigário Geral da Congregação quando, em Abril de 1996, o Papa São João Paulo II chamou este nosso confrade ao episcopado, nomeando-o Bispo da diocese de Angra do Heroísmo, Açores. Foi ordenado bispo a 30 de Junho de 1996. Foi bispo de Angra até 15 de Março de 2016, data em que o Papa Francisco aceitou a sua resignação por limite de idade. Desde então, D. António reside na nossa comunidade do escolasticado, em Lisboa. Os 25 anos de Ordenação Episcopal foram celebrados na sua antiga diocese com a presença do actual bispo, sucessor de D. António, e também na sua terra natal, na ilha de Santa Maria, Açores. Da mensagem que o Papa Francisco enviou a D. António, destacamos este pensamento: “Ao Venerável Irmão António de Sousa Braga, SCJ, Bispo Emérito de Angra que celebra o jubileu episcopal, bodas de prata de ordenação, agradecemos o diligente empenho exercido com amor e a solicitude apostólica pelo rebanho guiado por boas obras, para formar na concórdia, na unidade e na promoção da pessoa humana o Povo de Deus, alimentado pela prudência do coração, dando constantemente testemunho do amor ao Coração de Jesus”.
  2. No passado dia 4 de Julho o Seminário Missionário Padre Dehon, situado nos arredores da cidade do Porto, celebrou 50 anos de existência. Uma ocasião para reavivar memórias e agradecer tanto bem que esta casa tem feito à Igreja e à sociedade. Por este Seminário passaram mais de 1.400 seminaristas. Destes, cerca de 40 tornaram-se religiosos Dehonianos. A efeméride serviu também para celebrar os 50 anos de Ordenação Presbiteral do Pe. Basílio e do Pe. Andrade que foram ordenados no dia da inauguração do Seminário. O futuro deste seminário terá certamente uma configuração diferente. Grande parte do edifício foi alugado e o vastíssimo terreno foi vendido. Para além da pastoral vocacional e do acompanhamento de um pequeno grupo de jovens seminaristas, a comunidade assumiu uma nova dinâmica pastoral onde a formação cristã e espiritual dos leigos tornou-se a prioridade apostólica.
  3. De assinalar ainda os 60 anos de Ordenação Presbiteral do P. Manuel Martins que fez parte do primeiro grupo de seminaristas do Colégio Missionário Sagrado Coração, a primeira casa dos Dehonianos em Portugal. A efeméride foi celebrada a 18 de Junho com a presença dos confrades das comunidades da Madeira e dos familiares e amigos do P. Manuel.

Forças novas

Se por um lado há confrades que avançam na idade e celebram os seus jubileus, por outro alegramo-nos com os jovens que cumprem as primeiras etapas após o percurso formativo. 

No passado dia 27 de Junho o Tiago Pereira foi ordenado presbítero por D. José Ornelas, na igreja paroquial de Santo André (diocese de Setúbal), confiada aos Dehonianos. A 11 de Julho celebrou a Primeira Missa na sua Paróquia, São Cosme, nos arredores do Porto. Nessa mesma ocasião serão assinalados os 25 anos de sacerdócio do nosso confrade P. Amaro Vieira, natural dessa paróquia e missionário em Angola.

O António Jesus, que há um ano concluíra o estágio de vida religiosa na Província da Itália do Sul, completou este ano, em Lisboa, os estudos teológicos. Em Setembro, fará a Profissão Perpétua. Durante este mês faz a preparação imediata. Neste momento participa num curso internacional que se realiza no centro de espiritualidade dos Claretianos, em Madrid.

Novo Governo Provincial

A 1 de Julho o P. João Nélio tomou posse como Superior Provincial, juntamente com os quatro Conselheiros que, nos próximos 3 anos são chamados a revitalizar a vida desta Província que procura reerguer-se da pandemia. A celebração da eucaristia com a tomada de posse realizou-se na capela do Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide, e contou com a presença de alguns confrades das diversas comunidades dehonianas e também do Conselheiro Geral, P. Charles Aimé Koudjou, que está em Portugal para aprender português e assim ter maior facilidade para poder acompanhar as entidades africanas que falam a língua de Camões. Da homilia do novo Superior Provincial, destacamos a seguinte passagem: “No Evangelho deste dia somos confrontados com as Palavras fortes de Jesus que nos convida a não nos deixarmos seduzir pelo brilho do poder, da grandiosidade, da influência, mas a mergulharmos com Ele no mistério da simplicidade e do serviço, onde o pequeno se faz grande, onde o primeiro é o último. Jesus ensina-nos que o maior é aquele que serve. […] Diante da comunidade provincial apresentamo-nos assim, também nós, prontos a servir. […] Que o Senhor derrame abundantemente sobre cada um de nós as graças abundantes do seu Coração para que, dentro da missão que nos foi confiada e discernindo a vontade e os sinais de Deus na nossa vida e na vida das nossas comunidades, possamos transmitir a alegria e a sabedoria daqueles que acreditam e que nunca se cansam de ser discípulos de Jesus.”

Recuperar o tempo perdido

Nesta parte final do ano pastoral, com a abertura que a pandemia permite, tem sido possível colocar em andamento diversas actividades que foram suspensas, algumas delas há mais de um ano. Nas 29 paróquias confiadas aos Dehonianos, tem sido possível celebrar as diversas etapas do crescimento da fé das crianças, adolescentes e jovens, com destaque para a celebração da Primeira Comunhão, da Profissão de Fé e do Crisma. No Centro Dehoniano, Porto, também foi possível retomar várias actividades da pastoral universitária: missa dominical, oração de Taizé, encontros temáticos. Aos poucos, recupera-se o tempo perdido, na esperança de um futuro melhor.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter

Autorizo o uso dos meus dados pessoais