23 dezembro 2020
23 dez 2020

O Advento vivenciado de forma diferente

Entre as suas atividades pastorais habituais e os reajustamentos devidos às restrições impostas pela atual pandemia, os dehonianos esforçam-se nos seus vários campos pastorais em Angola, Camarões e Congo para preparar os corações para a vinda do Messias.

por  Boris Igor Signe, scj

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

Num momento em que a pandemia de covid-19 está sujeitando as pessoas a um ritmo de vida incomum, viver o Advento com os nossos costumes religiosos e culturais parece hoje, em muitos lugares, um sentimento nostálgico. As medidas de distanciamento social não permitem, ou pelo menos limitam consideravelmente, a vivência de tais costumes. No entanto, em algumas partes do mundo, tal como em vários países africanos, as atividades pastorais seguem o seu curso normal após alguns meses de severas restrições. Para saber exatamente o que está acontecendo, conversamos com alguns Sacerdotes do Sagrado Coração nos seus vários locais de missão: Angola, Camarões e Congo.

Em Angola

P. Bartolomeu Quizembo com os jovens

Tal como noutros locais, os meses anteriores em Angola foram marcados por severas restrições e vários eventos religiosos tinham sido adiados. Mas há certo tempo as atividades recomeçaram gradualmente, permitindo, inclusive, as celebrações de crisma: “Temos o privilégio de receber o bispo da diocese, neste tempo de graça, que visita por fases os três centros pastorais da Paróquia, administrando assim o sacramento da Confirmação, que foi adiado várias vezes por causa da covid-19”, diz P. Bartolomeu Quizembo, scj, da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário, na diocese de Viana. Também durante este tempo de Advento foram finalmente organizadas as Primeiras Comunhões para os jovens que, após terem terminado a catequese há muito tempo, tiveram de esperar pela evolução favorável da situação pandêmica. Embora o Advento em Viana tenha esse aspecto sacramental, P. Bartolomeu reconhece que a assistência pastoral ao povo santo de Deus é sempre levada a cabo de acordo com as medidas impostas.

Nos Camarões

P. Parfait Mongo

P. Mathias Ebode

A dinâmica dos eventos do Advento quase não mudou nos Camarões. Enquanto noutros locais nada pode ser organizado devido às rigorosas restrições impostas pelo atual contexto de crise, tudo parece funcionar normalmente em várias paróquias e centros espirituais nos Camarões, como se a covid-19 não existisse. Isto é ainda confirmado pela simples observação empírica, por um lado, e por números oficiais, por outro, onde o gráfico de novos casos de infecção não excedeu zero durante várias semanas, embora os eventos estejam sendo organizados normalmente e sem a menor medida de barreira, como o P. Mathias Ebode, scj, vigário da Paróquia de São Timóteo de Bonaberie, em Douala, destaca: “Sem mentir, as medidas de barreira não estão sendo respeitadas. As pessoas estão cansadas”. Os cristãos estão cansados desta crise a tal ponto que as cicatrizes deixadas nos meses anteriores estão criando uma certa lentidão na participação nas atividades pastorais da Paróquia. Mesmo assim, diz P. Mathias, alguns eventos, tais como um retiro ou um concerto de música religiosa, acontecerão a fim de melhor preparar os jovens da Paróquia para o Natal. O P. Parfait Mongo, scj, responsável pelo “Poço de Jacob”, a capelania juvenil de Bafoussam, também acredita que a preparação espiritual é essencial neste tempo de Advento. É por isso que uma grande parte do programa da capelania é dedicada a retiros e formações com vários grupos provenientes das Paróquias do decanato de Tamdja, na cidade de Bafoussam. Mesmo que o coronavírus pareça ter sido derrotado nos Camarões, o capelão do “Poço de Jacob” permanece cauteloso: “A covid é uma prova, mas acredito que Cristo, que é e que virá, é o melhor vencedor dela. Confiemos nele e não ficaremos desapontados ».

Na República Democrática do Congo

Diac. Vervein Mtoro

Os retiros e confissões também marcam este tempo de Advento. São estes, pelo menos, os principais eventos organizados na Paróquia dos Padres da Sociedade do Verbo Divino (SVD), em Lemba, na Arquidiocese de Kinshasa, o local de pastoral do Diácono Vervein Mtoro, scj. Apesar da crise de covid-19, as atividades pastorais ordinárias foram mantidas e, além delas, a organização de retiros e confissões, como assinala Diác. Vervein: “Para a preparação para o Natal, programamos duas séries de retiros espirituais (um para jovens e outro para adultos), cada um seguido de confissões”.

Mesmo que as atividades pastorais do Advento sejam diferentes consoante o lugar, todas elas contribuem para ajudar os cristãos a prepararem-se melhor espiritualmente para acolherem o Cristo vindouro.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter