11 dezembro 2023
11 dez 2023

Capítulo provincial dos Dehonianos em portugal

A Província Portuguesa SCJ realizou o seu XV Capítulo Provincial de 22 a 30 de Novembro, em Alfragide (Lisboa).

por  Zeferino Policarpo, scj

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

No Capítulo Provincial participaram 27 delegados e 4 convidados: o Conselheiro Geral que acompanha a Província Portuguesa, Pe. Levi dos Anjos Ferreira; o Pe. P. Juan José Arnáiz Ecker (Superior Provincial)  e P. Ángel Alindado Hernández, em representação da Província de Espanha e o Ir. José Manuel Braz, como represente do Distrito de Angola.

Depois de apreciar e avaliar os relatórios do Superior Provincial e do Ecónomo Provincial, os capitulares dedicaram-se à preparação do próximo Capítulo Geral, estudando e aprofundando as respostas ao questionário que tinham sido dadas pelas comunidades da Província. Depois de aprovado o texto final a enviar à Cúria Geral, procedeu-se à eleição dos delegados que hão-de acompanhar o Superior Provincial ao XXV Capítulo Geral da Congregação. A escolha recaiu sobre o Pe. Ricardo Freire, Secretário Provincial, e o Pe. José Domigos, Mestre de Noviços.

A segunda parte do Capítulo Provincial foi dedicada ao estudo do tema que congregou a reflexão capitular da Província. Tomando como ponto de partida a frase do Evangelho e o texto que retoma o nº 147 da Regra de Vida SCJ, foi possível centrar a reflexão sobre as respostas das comunidades ao questionário de preparação do Capítulo Provincial e apontar algumas linhas de acção para os próximos anos:

– Valorizar o carisma e a espiritualidade do Padre Dehon. Como Dehonianos somos chamados a manter um contacto vivo e constante com as obras do Fundador e a reler e aprofundar o conhecimento da Regra de Vida para que não se apague o vigor da nossa consagração e a vida comunitária seja uma expressão concreta e profética da nossa opção por Cristo.

– Renovar o compromisso com a missão. O modo concreto de acolhermos o “hoje de Deus” requer o envolvimento na missão apostólica numa dinâmica de conversão permanente a partir da leitura dos sinais dos tempos. Para tal temos de contar com as “forças” que temos para trabalhar na seara do Senhor. A Província tem uma média de idade de 58,6 anos. 30 confrades têm mais de 70 anos, 33 confrades situam-se entre os 50 e os 70 anos e outros 33 estão abaixo dos 50 anos. Além disso as vocações escasseiam. Esta realidade supõe um modo diferente de encarar a missão, dando prioridade aos seguintes aspectos:

1º – Valorização do trabalho em equipa sobretudo nas quase 30 paróquias confiadas à Província pelas diversas dioceses de Portugal;

2º – Tomada consciência de que cada um deve sentir-se animador vocacional no próprio espaço onde desenvolve o seu apostolado;

3º – Redimensionamento das estruturas e dos campos de missão;

4º – Cuidado para com os confrades idosos e doentes;

5º – Disponibilidade para a colaboração internacional no campo da formação e da missão;

6º – Partilha do carisma com os leigos, dinamização da Família Dehoniana, e maior envolvimento de leigos competentes nas Comissões e nos serviços de gestão da Província;

7º – Atenção ao mundo juvenil, à pastoral universitária, aos mais frágeis da sociedade e aos nossos benfeitores.

Estes dias de fraternidade e de intenso trabalho terminaram com a Eucaristia presidida pelo Pe. Levi dos Anjos Ferreira. Os capitulares regressaram às sua comunidades levando consigo sementes de esperança para que, radicados no amor de Cristo, se renove o nosso compromisso com a missão e se acolha com disponibilidade de coração o hoje de Deus. A celebração do centenário do falecimento do Padre Dehon (2025) e do 150º aniversário da Congregação (2028) são oportunidades extraordinárias para aprofundar e divulgar a espiritualidade dehoniana.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter

Leia a Política de Privacidade e escreva para