20 novembro 2020
20 nov 2020

80 anos de presença SCJ no Uruguai

A presença Dehoniana no Uruguai tem sido historicamente caracterizada pelo compromisso social. Na nossa acção pastoral, procuramos ter presente as exigências sociais do anúncio do Reino de Deus.

por  Juan Domingo Griffone, scj

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

No passado dia 9 de Novembro celebrámos os 80 anos de presença no Uruguai. Pareceu-me importante aproveitar estar ocasião para fazer um breve percurso histórico desta significativa presença.

Percurso histórico

Em 1906 o Padre Leão Dehon, após a aprovação definitiva da Congregação, fez uma visita aos seus missionários no Brasil e aproveitou para visitar Montevidéu – Uruguai (14 de Dezembro) e Buenos Aires – Argentina (15-21 de Dezembro), talvez prevendo, que, anos mais tarde, os seus missionários chegassem também a estes países. Durante estas visitas o Padre Dehon ficou impressionado com a actividade e a vitalidade dos Círculos de Operários Católicos nestes dois países.

Em 1940 chegou a Montevidéu o Pe. Juan Karkens, superior dos Sacerdotes do Coração de Jesus na Argentina, convidado pelo Arcebispo de Montevidéu, D. Juan Francisco Aragone, para corresponder ao pedido do industrial Leonardo Steverlynck, de origem belga, que queria que os seus trabalhadores têxteis tivessem uma igreja e pudessem dar educação cristã aos seus filhos.

Um destes primeiros religiosos Dehonianos instalados em Montevidéu, o Pe. Pedro Bartels, começou a reunir os rapazes mais pobres destas favelas para lhes dar formação humana e religiosa, e assim, em Junho de 1942, foi inaugurada a primeira escola paroquial, em El Salvador. Nos primeiros anos os Dehonianos assumiram a Paróquia de El Salvador, a obra de promoção social “la Casilla”, o lar estudantil Leão Dehon, a Escola El Salvador e o Santuário da Gruta de Lourdes. Mais tarde, agregaram novas escolas.

Em 1965 os Dehonianos holandeses confiaram a missão do Uruguai aos Dehonianos italianos da Região da Argentina, dependente da Província da Itália Setentrional. A nova Região passou a chamar-se “AU” (Argentina/Uruguai). Em 2004 foi criado o Distrito URU, dependente da Província da Argentina (ARG). O Distrito era, então, uma missão internacional na qual trabalhavam Dehonianos italianos, argentinos, um holandês, polacos e jovens religiosos do Brasil. 

Áreas pastorais

A presença missionária da Congregação no Uruguai tem sido caracterizada por abranger, durante muitos anos, diversas áreas pastorais:

  • O Santuário Nacional A Gruta de Lourdes, onde acorrem milhares de peregrinos no dia 11 de cada mês. Esta é uma obra da Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus, inaugurada a 8 de Fevereiro de 1947 e declarada Santuário Nacional a 11 de Fevereiro de 1958.
  • A Pastoral Social-Educativa. “Projecto Integrado de Educação Dehoniana”, na altura com duas escolas, Cristo Divino Obrero e Santa Bernardita e o Centro João XXIII para crianças em idade pré-escolar. Tratava-se de um tipo de educação não formal que realizava uma série de pequenos projectos nas várias capelas e comunidades dos distritos mais pobres, providenciando cantinas, oficinas escolares para crianças e adolescentes, cursos e retiros para leigos.
  • A comunicação, com a conhecida Revista Umbrales (agora em versão digital), as Edições Dehonianas com publicações de cariz popular: o Boletim da Gruta, Textos Dehonianos, etc.
  • Ministério Paroquial. Ao longo destes oitenta anos, várias paróquias estiveram a cargo dos sacerdotes Dehonianos: El Salvador, San Antonino e Guadalupe, em Montevidéu; Santa Teresa, em Juanico; Santa Rosa de Lima, em El Pinar e Nossa Senhora do Carmo, em Solis de Mataojo, tendo cada uma as suas respectivas capelas. A Pastoral Juvenil-Vocacional e Missionária.

O escasso número de religiosos fez com que, no início de 2020, o Governo Geral da Congregação considerasse que era conveniente que os Dehonianos da Comunidade Territorial do Uruguai, presentes em La Gruta de Lourdes e El Pinar, passassem a constituir duas comunidades da Província da Argentina.

 O compromisso social

A presença Dehoniana no Uruguai tem sido historicamente caracterizada pelo compromisso social. Na nossa acção pastoral, tanto leigos como religiosos, procuramos ter em mente as exigências sociais do anúncio do Reino de Deus. Respondendo aos desafios culturais e sociais (pobreza da periferia) do lugar onde estamos, este compromisso social caracterizou-se, desde o início, pelo serviço educativo, com o primeiro Lar dos Dehonianos holandeses, até à situação actual, com vários serviços sociais.

Celebrando agora o 80º aniversário desta obra Dehoniana no Uruguai, estamos reduzidos a uma pequena mas significativa presença de religiosos em Montevidéu e en El Pinar. Isto não deixa de ser um desafio pleno de esperança para todos nós, no sentido de procurar fortalecer esta obra missionária. Estamos à espera dos reforços para a nossa Província que, se Deus quiser, hão-de chegar.

 

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter