09 junho 2021
09 jun 2021

Dehonianos em Moçambique a viver a Laudato Si

Os dehonianos e a Sociedade Missionária trabalham em conjunto, seguindo as indicações de Laudato si

por  P. Luciano Vieira, scj

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

Estamos a completar o ano dedicado à comemoração da Laudato Si, primeira encíclica social do Papa Francisco. É um marco que nós dehonianos em Moçambique não quisemos deixar de lado. Desde a minha chegada a Moçambique que sempre valorizei esta preocupação pela proteção do meio ambiente, associada à necessidade da paz que tanta falta faz!

A ACEAG (Associação Centro de Ensino e Agricultura de Gurué), criada a 21 de setembro de 2020, é o momento alto desta preocupação, precisamente em plena comemoração dos cinco anos da publicação da Laudato Si’. A todos aqueles que quiserem conhecer melhor o nosso projeto, poderão fazê-lo através do site www.aceag.org, onde irá encontrar os pormenores…

A ACEAG nasce como uma forma de reforçar o ensino obrigatório em Moçambique, onde os dehonianos já estão a dar o seu bom contributo. No entanto, não quisemos ficar de mãos cruzadas, apesar de todas as dificuldades porque o país passa, os conflitos e guerras de que muitas comunidades estão a ser vítimas. Entendemos que a única maneira de criar condições para que o futuro seja melhor, tenha mais dignidade, é fazer a nossa parte, ou seja, dando o nosso contributo, em especial neste ano em que os dehonianos completam 75 anos de presença em Moçambique.

O ensino das crianças, associado a uma formação adequada para os pais, era a nossa melhor resposta. Criámos a Escola Machamba, ou seja, uma escola agrícola informal para os pais, dado que as escolas de ensino obrigatório a construir são todas em ambiente rural na Zambézia, Gurué e Nauela e o financiamento ainda não chegou, apesar de tudo já estar pronto para começar…

Assim, por ser mais simples, apesar da exigência, optámos por dar início aos nossos sonhos, depois da fundação da ACEAG em setembro. Em Novembro criámos uma equipa, fizemos uma formação de três meses às seis alunas que estavam a terminar o instituto médio profissional de agro-pecuária, IMAPEG, fundado por nós, dehonianos, em 2007. Esta formação assenta em cheio no “cuidar da casa comum” com base na “ecologia integral” de que nos fala o Papa. Por isso, fizemos o esforço para impedir o uso de pesticidas e herbicidas, bem como outro tipo de químicos, ainda que os resultados até ao momento não sejam verdadeiramente animadores. Mas o certo é este caminho, sabemos, leve o tempo que levar! Sabemos das dificuldades e dos desafios que abraçámos, mas não vamos desanimar.

Aqui em Moçambique também agradecemos à Companhia Missionária, que nos ajudou a pôr de pé esta iniciativa nas suas instalações em Ivinha. Foram poucos os meses de atividade, mas já podemos ver alguma novidade

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter