26 maio 2021
26 mai 2021

Obras sociais, projetos e engajamento social na Província Alemã

Como o compromisso social se concretiza na Congregação? A visita virtual das entidades começa na Alemanha. Compromisso social nas diversas comunidades religiosas.

por  Olav Hamelijnck scj

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

Na província alemã não há, atualmente, uma obra social expressa.
Em todas as casas há atividades de cunho social, algumas delas como projeto comunitário, outras como iniciativa pessoal. Às vezes, é um projeto que se desenvolve e evolui, como por exemplo, na iniciativa do P. Stefan Tertünte em Roma, em prol dos sem-teto, à qual aderiram diversos confrades da comunidade.

Todas as comunidades ajudam financeiramente projetos ou organizações sociais.
Seguidamente, os confrades ajudam as pessoas em situações sociais precárias, dentro do âmbito pastoral, acompanhando-as ou mesmo fornecendo apoio financeiro e organizacional. Cresce a iniciativa e comprometimento pessoal a favor de refugiados e migrantes.

  • A comunidade de Berlim vive a experiência, de que aumenta mais e mais o número de pessoas, que procuram tratar sobre problemas psicológicos. Para melhor ajudar essas pessoas, eles contam com a ajuda de uma terapeuta, a qual mora no prédio vizinho. Na comunidade de língua portuguesa, há um atendimento social semanal, por parte de uma senhora voluntária. Os padres do Convento, por sua vez, se responsabilizam pelo atendimento pessoal e pastoral destas pessoas. Além disso, os confrades ocasionalmente acompanham as pessoas até estabelecimentos públicos, ao médico ou ao hospital. Em apoio aos nossos confrades, as próprias comunidades em que trabalham, acompanham, por exemplo, uma família do Afeganistão e muitas pessoas provindas do Vietnã. Muitas vezes, é possível ajudar, evitando burocracias e custos.
  • Na comunidade de Handrup, onde temos o Colégio, os alunos do 11º ano, fazem um estágio de duas semanas em uma instituição social, acompanhado de uma reflexão pessoal, juntamente com um professor, escolhido pelos próprios alunos. Além disso, um dos confrades celebra Missas com os recuperandos numa vizinha “Fazenda da Esperança”, estando disponível também para conversa pessoal. Através da vida espiritual, da vida comunitária e do trabalho manual, os recuperandos encontram um novo caminho para sair das drogas. Outro projeto, organizado por confrades dehonianos, é o “My Mission”, no qual alunos do Colégio fazem uma experiência de Missão no exterior.
  • A casa de Oberhausen, onde momentaneamente vive apenas um confrade, havia sido deliberadamente fundada em uma cidade, na qual existem muitas áreas socialmente desfavorecidas. Como comunidade, nos envolvemos em diversos projetos sociais. Alguns exemplos: contato com bazar de roupas próximo ao Convento; integração no conselho supervisor de uma instituição de bem-estar profissional para jovens da Igreja; trabalhar como professor em uma escola profissional e paralelamente trabalhando com jovens sem formação profissional, que estão a recuperar o seu diploma de conclusão do ensino; apoio financeiro para organizações sociais e fundações, especialmente para crianças. Ao contratar funcionários para a casa, foram escolhidas, de propósito, pessoas especialmente dependentes de salário.
  • O Convento de Maria Martental apoia o trabalho da instituição social “São Martinho” destinada para pessoas com deficiência, a quem as instalações do Convento também são alugadas. O Convento oferece abrigo para um sem-teto. A casa se empenha em ajudar os Dehonianos na Transnístria, em apoio aos centros médicos e às instituições sociais, coordenados pelos nossos padres locais.
  • O Convento de Neustadt apoia uma associação municipal, que trabalha para pessoas sem-teto e socialmente desfavorecidas. O Convento oferece trabalho para pessoas que têm de absolver um serviço de assistência social, o que pode ser considerado um benefício mútuo.
  • A procura missionária e o escritório central de arrecadação de fundos da província alemã também estão localizados na casa de Neustadt. Em cooperação com as respectivas casas da província, buscam doações para apoiar e ajudar em projetos sociais dehonianos, em diferentes partes do mundo.
  • O Convento de Freiburg, por muitos anos, deu abrigo a uma ou duas pessoas desabrigadas. Há mais de 30 anos existe um centro para os sem-teto na cidade de Freiburg, no qual recebem atendimento integral: distribuição de alimentos, atendimento médico e psicológico, etc. Foi co-fundado por um de nossos padres, que até hoje está envolvido no projeto. Além disso, alguns Fratres fazem uma experiência junto aos desabrigados. Todos os anos, os sem-abrigo são convidados para um churrasco no jardim do Convento.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter