22 julho 2021
22 jul 2021

Dehonianos irmãos nas Filipinas

P. Julius Dela Pena, scj e o Diác. Rb Dela Pena, scj são irmãos e oriundos das Filipinas. Nesta entrevista, P. Julius fala sobre a sua vocação, sua vida e seus sonhos.

por  Tinu Thomas Padapurakkal

email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

Num dia brilhante do período de colheita em uma aldeia do interior das Filipinas, dois jovens estudantes vendiam sorvetes. O mais velho levava a caixa de sorvetes e o mais novo tocava um sino para atrair a clientela. Deveriam caminhar quilômetros e quilômetros até as aldeias mais próximas para vender sorvetes. Juntos formaram uma equipe incrível, afirma a irmã, René Dela Pena. Hoje, o mais velho, Julius Dela Pena é padre da Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus e o mais novo, Rb Dela Pena, é diácono da mesma Congregação.  Agora, eles estão dispostos a saciar a sede espiritual dos mais necessitados.

O que é vocação para você?

A vocação não é apenas um chamado de Deus, mas também a relação entre mim e Ele.

Como surgiu e cresceu sua vocação?

Foi o meu pai que lançou as sementes da vocação na minha vida. Quando eu era criança eu era muito ativo na minha paróquia, envolvido em muitas atividades pastorais. Mas, inicialmente, eu queria ser médico; mais tarde, eu desisti deste desejo devido às dificuldades financeiras.

Sobre a Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus

No momento de ir para o seminário eu queria ser padre diocesano, mas tinha de pagar muito dinheiro para entrar no Seminário Diocesano e a minha família não podia. Isto me levou aos dehonianos. Creio que estes eram os planos de Deus para a minha vocação.

Sobre a espiritualidade do Sagrado Coração de Jesus

Pertenço a uma paróquia dedicada ao Sagrado Coração, administrada pela Diocese. Assim, eu cresci ouvindo falar muito sobre o Sagrado Coração de Jesus. A espiritualidade está impressa no meu coração desde a infância.

Sobre a inspiração de P. Dehon

Tenho o zelo de me tornar um missionário e este zelo vem de P. Dehon.

Sobre as pessoas que o inspiraram

Não conhecia nenhum dehoniano até que entrei na Congregação, e até então alguns dos meus párocos foram uma grande inspiração. Depois de entrar, minha lista foi crescendo cada vez mais. A dedicação, o compromisso e o serviço incondicional que prestam ao povo tem sido inspirador.

Por que você quer ser um dehoniano?

Eu desejava ser missionário e por natureza a Congregação dehoniana é missionária. Portanto, tornar-se dehoniano me atrai.

Mas o que me atrai mais em ser dehoniano é a vida missionária experienciada e vivida na comunidade. O espírito de profeta do amor e servidor da reconciliação não se tornou apenas um lema, mas uma linha mestra de nossa comunhão.

Você inspirou seu irmão a se tornar padre?

Ele queria ser um policial, porém mais tarde percebeu o seu chamado para se tornar padre. Nós temos um relacionamento muito próximo. Não posso assumir plenamente o crédito de sua vocação.

Como você quer contribuir para a Igreja nas Filipinas e para a Congregação?

Desejo ser professor de teologia, mas tudo está à disposição da Congregação. Estou pronto para assumir qualquer coisa que a Congregação queira para mim. Minha primeira nomeação é para uma paróquia em Manila, portanto minha preocupação imediata é com minha primeira nomeação como padre.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter

Autorizo o uso dos meus dados pessoais