22 janeiro 2021
22 jan 2021

Construtores de fraternidade

Construtores de fraternidade
Notícias da Província de Moçambique.
por  Giuseppe Meloni, scj
email email whatsapp whatsapp facebook twitter versão para impressão

Como característico da vida da Província Moçambicana SCJ, também neste princípio 2021 nos reunimos todos na Comunidade do Noviciado no Gurué, Zambezia, para os exercícios espirituais e a assembleia plenária, de 4 a 14 de Janeiro.

Foram dias intensos, ricos de graças especiais, a partir da fraternidade e partilha da vida e actividades apostólicas das nossas comunidades e missões. O pregador dos exercícios espirituais, o padre Eugénio Tarua, fresco de estudos bíblicos em Roma, nos fez penetrar no tema da fraternidade por algumas portas bíblicas: como é sacro e alegre que os irmãos vivam também juntos. É como orvalho que do Hermon desce sobre Sião, uma bênção de Deus. Cada irmão, com suas feridas e limites, é sempre uma bênção de Deus, pelo seu estatuto de irmão, mesmo que se chame Abel-Havel, sopro inconsistente.

Ao longo dos exercícios espirituais, com a profissão de fé e juramento de fidelidade, padre Alessandro Capoferri começou o seu segundo mandato no serviço de Provincial, com o auxílio do novo Conselho Provincial composto pelos padres Carlitos, Estefano, Giuseppe e Claudino.

Sábado 09 de Janeiro, concluímos os exercícios espirituais com a celebração eucarística presidida pelo arcebispo de Beira, nosso confrade, Dom Claudio Dalla Zuanna. Ao longo da celebração, o irmão Egas emitiu a sua profissão perpétua e nos fez saborear novamente a grandeza da nossa vocação e eleição no carisma dehoniano.

No dia seguinte, na Sé Catedral do Gurué, com a alegria da presença do Povo de Deus, Santa Missa de ordenação diaconal do nosso confrade Egas pela imposição das mãos e a oração de consagração do Dom Cláudio. Na sua homilia, Dom Claudio esclareceu ao povo de Deus o sentido do diaconato, a sua origem nos primórdios da vida da Igreja, a sua missão.

Depois da Eucaristia, não faltou um momento de ágape fraterna (aqui melhor conhecido como “copo de água”) no Centro Polivalente. Infelizmente o clima de festa, alegria e gratidão foi funestado pela notícia da morte improvisa do nosso confrade pe. Messias no hospital de Quelimane, vítima de pneumonia. O padre Messias estava a se inserir no clero diocesano de Quelimane e a notícia da sua morte nos deixou muito entristecidos, não só pela sua ainda jovem idade, mas também porque, apesar dos processos de discernimento pessoal, os anos de vida na congregação fazem parte da nossa história.

No dia seguinte, iniciamos a assembleia, onde sempre damos muito espaço à partilha de informações, aos relatórios das comunidades, aos trabalhos das comissões, à programação da vida e da composição das comunidades espalhadas pelo País. Suspendemos os trabalhos na terça-feira, dia 12 de janeiro, para participarmos ao funeral do padre Messias na sua cidade natal de Alto Molóqué, uma celebração presidida pelo padre Provincial Alessandro Capoferri, com grande concurso de povo e a presença de muitos sacerdotes das dioceses de Quelimane e Gurué.

Nos dois dias seguintes retomamos e concluímos os trabalhos da Assembleia com a organização do calendário celebrativo do 75° aniversário da presença dehoniana em terra de missão moçambicana, com momentos celebrativos marcantes ao longo do 2021-2022.

À SS. Trindade o nosso cântico de louvor por estes dias intensos e de abundantes bênçãos. Confiamos à intercessão da Virgem do Ecce Ancilla e dos padroeiros da nossa Congregação este novo ano de missão em terra de Moçambique.

Inscreva-se
na nossa newsletter

SUBSCREVA

Siga-nos
nos nossos canais

 - 

Inscreva-se
na nossa newsletter